18 maio 2013

MMS- Miracle Mineral Solution: Dióxido de cloro promete curar 80% de todas as doenças.

Nada de milagre, apenas química maravilhosa.

,

A incrível história de Jim Humble e a descoberta do MMS

Tenho estado aprendendo e experimentando sobre algo maravilhoso; que tem implicações para todos nós. É um procedimento que envolve a precipitação de um solvente químico, dióxido de cloro, em quantidades bem reduzidas para ser ingerido com segurança, mas grande o suficiente para matar organismos patogênicos que habitam em nosso corpo roubando nossa energia, envenenado com detritos e nos tornando mais vulneráveis as doenças.
 Se esta não for a sua realidade, será pelo menos a situação de alguém que você conhece e ama.O produto chama-se MMS, que significa "miracle mineral supplement" (suplemento mineral milagroso).
Uma vez introduzido na corrente sanguínea, o dióxido de cloro desenvolve uma receptividade energética de quatro elétrons quando se aproxima de alguma célula com nível de PH abaixo de 7. Isto significa que as células enfermas são vaporizadas (oxidadas) enquanto as células saudáveis permanecem não afetadas. Eis aqui como acontece. As células vermelhas do sangue que normalmente transportam o oxigênio através do corpo, não diferenciam entre oxigênio e dióxido de cloro.
 Portanto após a ingestão da solução do MMS / dióxido de cloro, as células vermelhas levam os íons de dióxido de cloro que ficam depositados na parede estomacal onde normalmente se juntam os nutrientes de vários tipos antes de partirem para as diversas partes do corpo. Então, quando as células vermelhas do sangue, armadas com dióxido de cloro, encontram parasitas, fungos, ou células enfermas cujo nível de PH é baixo e sua carga iônica é positiva, os “alienígenas” são destruídos junto com o íon de dióxido de cloro.
 Se tais encontros não se produzirem, o dióxido de cloro será levado até um ponto no organismo onde o oxigênio normalmente oxida as toxinas e outros agentes prejudiciais. Se o dióxido de cloro não encontrar nada que o detone, ele se deteriorará, perdendo portanto, um elétron ou dois.
 O ponto mais importante a saber, é que o dióxido de cloro tem 100 vezes mais energia do que normalmente o oxigênio, e ainda assim, sem prejudicar as células saudáveis. A propósito, se você estiver totalmente saudável e não tiver nada em seu corpo com nível de acidez abaixo de 7, não haverá efeitos negativos ao usar o dióxido de cloro.
 Um outro ponto importante, sua escolha individual de ataque contra o câncer ou qualquer outra doença devem tomar essas questões em consideração, se você está pensando em tomar MMSpedindo informações com o seu médico para ver se ele ou ela irá aprovar e abençoá-lo para seu uso, então provavelmente você não deve ter entendido por que ou como isso funciona, nem como opções alternativas em face dos métodos arraigados. Não tente ou queira educar o seu médico.
 Você precisa manter uma relação de trabalho válido com o médico (s) e profissionais, porque no futuro eles podem salvar sua vida, onde o nascimento de uma criança é um problema, ou ossos quebrados, acidentes ou de emergência, ou serviços de transfusão de sangue são necessários, de repente.
 Não prejudique o relacionamento com seu médico, pedindo ou até mesmo dizendo que você está usando MMS contra o câncer ou outra doença qualquer, ou usando bicarbonato de sódio contra o câncer, ou canela com mel contra o câncer, ou enemas de café, ou sementes de abricó contra o câncer, etc. É melhor ficar tímido ou em silêncio sobre a sua experimentação privada.Existem penas severas para médicos que promovem terapias que ainda não estão aprovados.
 Se você optar por experimentar em privado com a opção descrita neste artigo, seja cuidadoso sobre como você expõem os resultados.
Porquê Devo Sentir-me Doente?
A sensação de náusea que você poderá experimentar seria o resultado do dióxido de cloro encontrando, e desalojando as bactérias nocivas, os vírus e fungos as toxinas, os metais pesados e os parasitas. Daí a sensação de mal estar, (neste caso reduza as gotas de MMS)
 Geralmente ignoramos os elementos patogênicos que são introduzidos em nosso corpo, especialmente depois destes terem sido alojados nos tecidos de vários órgãos. Uma vez que eles se desenvolvem ao longo do tempo, geralmente afetam nossa saúde lentamente e cumulativamente. Os efeitos colaterais mais problemáticos não são atribuíveis a qualquer efeito direto irritante dos oxidantes.
 Em vez disso, devem-se ao rápido sucesso dos oxidantes eliminando os patógenos . À medida que estes organismos morrem se desintegram liberando os antígenos, que por sua vez, provocam uma resposta inflamatória do sistema imunológico. Isto é freqüentemente observado na prática clínica usando antibióticos comuns.
 O fenômeno e é convencionalmente denominada "reação Jarrisch-Herxheimer" ou "reação JH". Este é um ataque fisiológicos necessários ao processo de limpeza. A severidade dos sintomas depende do número de patógenos morrendo, a antigenicidade dos escombros, a sensibilidade do sistema imunológico e do local da infecção.
 O dióxido de cloro retira-os de repente, o que pode resultar numa reação forte.. Contudo, isso passa em muito menos tempo do que levou a acumulação das toxinas e elementos patogênicos. Quando o dióxido de cloro entra em ação, os elementos patogênicos desprovidos de elétrons deixam de existir. Anos a “chupar” as amálgamas dentárias pode depositar “inocentemente” bastante mercúrio em nosso sistema para roubar nossa energia. Desalojá-lo e vaporizá-lo causará desconforto por um período reduzido de tempo comparado com o que levou a acumulá-lo. Se o dióxido de cloro não tiver “encontros imediatos” com elementos patogênicos, ele se deteriora em componentes que são totalmente inócuos.
 Nenhum resíduo tóxico permanece, não é como no caso de muitas fórmulas médicas. Os tratamentos médicos atualmente não lhe trazem uma forma de eliminar as toxinas quando estas não funcionam. Você é deixado num território estranho e num estado doentio, sem o caminho de volta para a saúde. O dióxido de cloro tem apenas poucos minutos (em média 90 minutos daí a importância de dividir a dose em varias vezes ao dia) para fazer sua função, deixando de existir sem deixar nada que se acumule ou prejudique.

Qual é o Protocolo Normal do MMS?
Nota: Ao executar as instruções abaixo, tenha este parágrafo em mente. Ative sempre as gotas de MMS com um dos ácidos alimentares, sejam gotas de limão, de lima, ou gotas de solução de ácido cítrico (Para fazer a solução de ácido cítrico, adicione uma colher de sopa de ácido cítrico a nove (9) colher de sopa de água, esta mistura é uma solução de 10%. O ácido cítrico é a melhor opção porque está disponível em qualquer lugar do mundo.
 O ácido cítrico é também relativamente barato e geralmente reconhecido como um aditivo alimentar seguro. Guarde em garrafa ou frasco com tampa. Use sempre 5(cinco) gotas de um destes ácidos alimentares para cada gota de MMS, misture num copo limpo e seco e espere pelo menos 3 minutos, então junte de 1/3 a 2/3 de copo de água ou suco de fruta e beba,atenção aqui sem vitamina C pois ela neutraliza o MMS.
Todas as receitas para tomar o MMS nas Américas, começam com 1 ou 2 gotas. Nunca comece com mais de 1 ou 2 gotas. As pessoas que estão muito doentes ou sensíveis deveriam começar com ½ gota (meia gota). Por favor, leve isso a sério, não se faça mais doente do que você já é. Tornar-se doente consome energia e fará com que a recuperação seja mais lenta.
 Doenças que envolvem a auto-imunidade, tais como miastenia, HIV e outros levam mais tempo para eliminar, mas finalmente vão ceder à ClO2. Doenças transmissíveis pelo sangue como a malária desaparecem do sangue de 10 horas a quatro dias no máximo.


Reação Jarrisch-Herxheimer
A reação de Jarisch-Herxheimer (referido como "Herx" muitas vezes) é uma reação causada por microorganismos (bactérias) morrendo e liberando as toxinas para o corpo mais rápido do que o corpo pode confortavelmente lidar com isso. 
 Início da reação
 Dependendo da doença e antibiótico: 1-2 horas a 10 dias após iniciados os antibióticos
 Sintomas
 Os mais comuns incluem:
•           aumento da dor articular ou muscular
•           dores de cabeça
•           calafrios
•           Transpiração excessiva e suores noturnos
•           Náusea
•           Queima de micção
•           Dor óssea
•           glândulas inchadas
•           inchaço
•           constipação ou diarréia
•           febre (geralmente de baixo grau)
•           hipotensão (pressão baixa)
•           Prurido, urticária e erupção cutânea (por vezes confundida com uma reação alérgica.
•           palpitações, frequência cardíaca elevada, hipotensão ortostática
 Se um aborto da reação Jarrisch-Herxheimer é desejada o MMS pode ser retirado do corpo rapidamente, tomando uma dose de ácido ascórbico (também conhecido como vitamina C).

Uma nota importante: este protocolo e outros eu recomendo a leitura direta do site do Jim Humble que tem aprimorado o MMS e introduzido novas dosagens para o MMS e acrescentado novas “medicações” como o MMS2 (HIPOCLORITO DE CÁLCIO).



14 maio 2013

A verdade crua sobre o óleo de canola.

Azeite de oliva vem das azeitonas. Óleo de girassol vem das sementes de girassol.
Mas o que é Canola? Canola é na realidade, uma palavra inventada para um produto geneticamente modificado, transgênico:
CAN.O.L.A. = CANadian Oil Low Acid

É infelizmente uma invenção canadense subsidiada pelo governo. Os subsítidos tornam o produto muito barato, por isso quase todos os alimentos processados ou embalados contém óleo de canola. Comece a ler os rótulos e checar os ingredientes.

Entenda o porque:
Óleo de canola é desenvolvido a partir de uma planta chamada colza, que pertence à família da mostarda. Estes óleos tem sido utilizados para fins industriais (velas, batons, sabonetes, tintas, lubrificantes e biocombustível). É um óleo industrial, e não um alimento!
O óleo de colza é a fonte por trás do gás mostarda, que pode nos causar enfisema, dificuldade respiratória, anemia, constipação, irritabilidade e cegueira. Mas através da beleza da modificação genética, nós agora vendemos este óleo como uma óleo comestível.
A alegação sobre a canola ser segura para consumo é que através da modificação genética ela deixa de ser colza, e passar a ser canola. Mas a canola é apenas a colza geneticamente modificada. O óleo de canola passou a ser comercializado como um óleo maravilhoso, com baixos níveis de gorduras saturadas e com um ótimo aporte de ômega 3.
Acredita-se que a colza tenha efeito cumulativo, e que seus sintomas levam cerca de 10 anos para começar a se manifestar. Um possível efeito à longo prazo seria a destruição do revestimento de proteção no cérebro, em torno dos nervos, chamado bainha de mielina.
Alguns dos sintomas são:

*Tremores e agitação
*Falta de coordenação ao caminhar ou escrever
*Fala arrastada
*Deterioração dos processos de memória e pensamento
*Redução ou difusão da audição
*Dificuldade para urinar / incontinência urinária
*Problemas respiratórios / falta de ar
*Crise nervosa
*Dormência e formigamento nas extremidades
*Problemas cardíacos / arritmia
Do ponto de vista nutricional, estudos demonstram que o óleo de canola depleta vitamina E. Há tendêndia para inibir o metabolismo adequado dos alimentos e nossa função enzimática. Também suprime o sistema imunológico.

Qual a realidade dos alimentos geneticamente modificados (os famosos transgênicos)?
O Brasil têm plantado alimentos geneticamente modificados, e a tendência é só aumentar...
Em 2020 a área plantada com culturas transgênicas alcançará 49 milhões de hectares e o uso de agrotóxicos continuará em disparada.
O TOP 3 de alimentos geneticamente modificados são:
*Canola
*Milho
*Soja
Não muito distantes estão a batata, o tomate, o pimentão, o amendoim e o girassol.

Empresas que utilizam alimentos geneticamente modificados:
*Kellogs (Sucrilhos)
*Coca-Cola
*Hershey’s
*Gatorade
*Quaker
*Unilever (Ades...)
*Ragu
*PepsiCo (Doritos, Ruffles, Elma Chips, Cheetos...)
Nos Estados Unidos tentaram criar uma legislação que obrigasse a rotulagem de produtos geneticamente modificados em supermercados. Então três empresas: Kellog’s, Monsanto e DuPont gastaram 55milhões de dólares para lutar contra isso, e ganharam a causa. Portanto não é obrigatório para as empresas deixar que os consumidores saibam quando o produto é geneticamente modificado ou não.

Prejuízos causados por produtos geneticamente modificados:
1) Reações alérgicas
Nosso corpo não foi criado para reconhecer e consumir produtos geneticamente modificados. Eles contém substâncias que são consideradas estranhas ao nosso organismo, e podem interferir no nosso trato gastrointestinal e na nossa corrente sanguínea.
2) Resistência à antibióticos
Muitas plantas modificadas geneticamente foram projetadas para se tornarem resistentes. Nós consumimos essa mesma toxina, que por sua vez, pode produzir resistência aos medicamentos antibióticos.
3) Câncer
Alimentos modificados geneticamente são uma ofensa para nossas células. Elas deprimem o sistema imunológico e podem favorecer o desenvolvimento do câncer.
4) Imuno supressão
Nosso sistema imune não reconhece alimentos modificados geneticamente. Com isso, o nosso corpo fica trabalhando para expulsá-lo o mais rápido possível, e sobra menos tempo para que ele trabalhe para o nosso bem-estar.
5) Além de tudo que foi citado acima, alimentos geneticamente modificados têm um efeito negativo sobre a natureza. Ele afeta o equilíbrio da terra, prejudica as plantas selvagens e prejudica o ciclo de vida de animais selvagens.

O que podemos fazer?
De modo geral, evite alimentos processados, pois as chances de conter alimentos geneticamente modificados é muito maior.
Procure apoiar os agricultores locais que vendem orgânicos
Não compre ou consuma qualquer alimento que contenha canola.

Consumir alimentos genéticamente modificados é assustador, mas com pequenas mudanças, nós podemos incorporar uma alimentação mais saudável ao nosso dia-a-dia!



Texto por Dra. Loraine Targa
http://www.facebook.com/DraLoraineTarga

03 maio 2013

Físicos encontram evidências de que realidade pode ser uma simulação virtual.

Quem diabos está jogando “The Sims” com a gente? Acredite se quiser: Físicos encontram evidências de que a nossa realidade pode ser uma mera simulação virtual. Fazemos nós parte do melhor videogame já criado?

Não, você não leu errado. De acordo com estudiosos cientistas da Universidade de Bonn, certos aspectos do nosso mundo físico são sustentados por elementos que indicam que a nossa realidade pode não ser nada mais do que uma simulação computadorizada.
A ideia de que somos apenas figuras sustentadas por tecnologias e intelectos superiores parece meio absurda, não é mesmo? O fato é que o cientista planetário Rich Terrile (NASA) acredita veementemente na teoria de que nossa vida não é nada mais do que um videogame.
Silas Beane foi o pesquisador que liderou um grupo de físicos que levantou uma hipótese muito interessante. Segundo as pesquisas, a teoria que mais ganha força é a de que somos uma simulação dentro de outra simulação dentro de outra e assim sucessivamente, com um cenário enriquecido em detalhes, que provavelmente se parece muito com a vida dos nossos “criadores”, para dar a impressão de realidade absoluta. Aparentemente, vivemos em um universo artificial e somos incapazes de nos darmos conta desse fato.

Existe uma teoria chamada “Teoria de campo reticulado” (teoria de física contrária à noção de tempo e espaço continuum da qual temos conhecimentos). Os pesquisadores se basearam nessa teoria para lançar a ideia de que uma simulação de computador (ou um videogame, se preferirem) das próprias leis físicas, que em determinado momento parecem contínuas e que seriam obrigatoriamente inseridas em um retículo espacial, uma adição para a simulação na qual podemos estar vivendo neste momento. Esse retículo tridimensional avança em pequenos passos temporais que limitam a quantidade energética que as partículas virtuais possuem dentro do sistema. Em outras palavras, um recurso virtual que impões “limites”, que poderiam ou não existir para os nossos amados e anônimos criadores.
Isso realmente acontece em certos processos de física quântica que envolvem uma grande quantia de energia (nos raios laser, por exemplo, ou em um feixe de elétrons). Esse retículo limita a energia para que as partículas ocupem seu próprio espaço, com um máximo de energia para que nada nesse “sistema” seja menor do que este permite.
“Se o cosmos é uma simulação numérica, deve haver pistas no espectro de raios cósmicos de alta energia” – dizem os teóricos – ou seja, os raios cósmicos viajariam ao longo dos eixos de uma estrutura, de modo que não conseguiríamos vê-los equalizados em todas as direções.
Com a tecnologia atual e os recursos dos quais a humanidade dispõe, não podemos assegurar definitivamente que estes pesquisadores estão certos ou errados, porém somos plenamente capazes de verificar dentro de algum tempo de estudo, como se orienta a estrutura em que o nosso universo foi criado (ou é simulado, se preferirem).

É uma ideia alucinante e um bocado assustadora, porém, os cálculos de Silas Beane e dos outros pesquisadores deixaram lacunas que não podem ser ignoradas. O principal contra-argumento á teoria dos físicos é que o suposto computador que criou todo nosso universo poderia ter sido criado de qualquer maneira, visto que foi desenvolvido por inteligências e tecnologias muito superiores à nossa, de modo que as técnicas se demonstrariam imperceptíveis a nossos nanicos cérebros humanos.
É claro, acreditar ou não nessa teoria vai de cada um. Mas, se os cientistas estiverem mesmo certos e somos produtos de uma simulação que funciona como uma espécie de videogame, devemos perguntar-nos: Quem diabos está jogando “The Sims” com a gente, porque, que fiquem avisados: o jogo possui alguns bugs como Justin Bieber e Neymar.


(Nosso Eu superior?)

Por Anderson Kreutzfeldt

Fonte

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...