23 janeiro 2013

Linho - O superalimento do futuro.




Dr. Marcio Bomtempo
O linho é uma planta da família das lineáceas e suas sementes nutritivas são usada há muitos séculos, como alimento e como remédio. 

É uma famosa planta da qual se extraem fibras para tecidos, apresentando uma semente muito rica em fibras e óleos insaturados. A planta fornece mais comumente sementes marrom-escuras, de onde se extrai o conhecido óleo de linhaça, de uso tanto industrial quanto medicinal. Há também as sementes amarelo-douradas, mais ricas e mais adequados ao uso medicinal ou alimentar. As sementes são usadas no preparo de pães, aos quais a linhaça torna mais ricos graças as suas propriedades nutritivas.
A semente do linho apresenta diversos componentes importantes para a saúde, como o ácido alfa-linolênico( componente do Ômega 3), fibras solúveis e insolúveis, incluindo a lignina. A composição da semente de linho é variável, tendendo a ser mais rica na semente dourada. De um modo geral, as sementes de linho apresentam 41% de óleos insaturados, 26% de proteínas, 24% de extrato de nitrogênio livre, 5% de fibras e 4% de cinzas, com abundância de muitos minerais e oligoelementos, aminoácidos e monossacarídeos.

Devido às suas fibras e à sua mucilagem (goma), a ingestão regular de sementes de linho melhora em muito os casos de obstipação intestinal, reduzindo ou eliminando a necessidade de laxantes. 

Coloca-se uma colher de sopa de sementes de linhaça cruas num copo comum de água pura, deixando-se descansar por uma noite inteira. Pela manhã, em jejum, ingere-se este preparo (com a água inclusive) que também pode ser ingerido em sucos de frutas, sopas, cremes, caldos etc. Este tratamento deve ser feito no mínimo 15 dias até que se obtenha a regularização intestinal.
Ultimamente tem-se prestado mais atenção à importância medicinal da semente de linho, sendo que muitos estudos e observações estão se desenvolvendo e outros, já definidos, apontam para notáveis efeitos do produto.
A presença de componentes Ômega 3 permite reproduzir os efeitos do produto similar àquele presente nos lipídios de peixes.

O que chamou a atenção dos pesquisadores da semente de linho é a quantidade superior de Ômega 3 do produto em relação aos óleos de peixes. 

Cada 60 g de sementes douradas de linho contêm 9 g de ácidos graxos insaturados Ômega 3, o que corresponde à mesma quantidade presente em 1,7 kg de salmão. Além disso, as mesmas sementes douradas são uma das maiores fontes de fibras úteis; cada 50 g de sementes têm 11,7 g de fibra, uma taxa muito superior à do trigo e do arroz integral.

Pela sua composição a semente do linho transformou-se hoje num dos maiores e mais eficazes recursos para a redução do excesso de colesterol, principalmente do LDL e do VLDL. 

Segundo Instituto Nacional do Câncer dos Estados Unidos, além dos bons efeitos na redução do colesterol, a semente de linho é ítil contra a sdoenças cardiovasculares em geral, e contra o câncer, principalmente como preventivo. A presença da lignina e de fitoestrógenos nas sementes do linho podem explicar o efeito anti-câncer do produto. O Dr. Julian Whitaker, nos Estados Unidos, recomenda que cada mulher uso ½ xícara diária de sementes douradas de linho como prevenção do câncer de mama.

O produto é indicado também na redução das taxas de glicose nos diabéticos e auxiliar nas dietas de emagrecimento, uma vez que produz saciedade.
Médicos norte-americanos têm aplicado as sementes de linhaça, para uso alimentar, como auxiliar e preventivo também nos casos de doenças dermatológicas, lupus eritematoso, nefrite, baixa imunidade, asma, desequilíbrios hormonais, câncer de mama, câncer de próstata e câncer de cólon.
A semente de linho foi alimento de escolha para para um trabalho da FAO (Organização para a Agricultura e Alimentação, da ONU) para um projeto que visava a redução da desnutrição em Bangladesh e Uganda. As sementes foram incluidas na dieta das populações carentes desses regiões durante 6 meses. Nesse período ocorreu uma diminuição de 78 % dos problemas derivados da desnutrição, com reversão drástica de indicadores como mortalidade infantil, morbidade ligada a doenças cardiovasculares (hipertensão arterial) e dos sintomas do diabetes.

A semente de linho possue uma quantidade de nutrientes superior à maioria dos cereais integrais:

Composição química para 46 g de sementes:
Calorias: 251 Kcal.
Proteínas: 10,6 g
Carboidratos: 13, 9 g
Gorduras: 16, 9 g
Fibras: 11, 7 g
Colesterol: 0g
Ômega 3: 8,0 g
Ômega 6: 2,4 g
Vitamina A: 8,5 UI
Vitamina E: 59 UI
Vitamina B1: 0,3 mg
Vitamina B2:1,5 mg
Vitamina B3: 2,2 mg Vitamina B6: 0,4 mg
Vitamina B12: 0.3 mg
Cálcio: 104 mg
Potássio: 338 mg
Sódio: 10,4 mg
Magnésio: 229 mg
Fósforo: 293 mg
Ferro: 2,2 mg
Cobre: 1,1 mg
Manganês: 2,5 mg
Selênio: 4 mcg
Cromo: 5 mcg


Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...