17 abril 2008

Não devore seus irmãozinhos!

"Deveríamos ser capazes de recusar-nos a viver se o preço da vida é a tortura de seres sensíveis."
(Mahatma Gandhi)



"Nada beneficiará tanto a saúde humana e aumentará as chances de sobrevivência da vida na terra quanto a evolução para uma dieta vegetariana. A ordem de vida vegetariana, por seus efeitos físicos, influenciará o temperamento dos homens de uma tal maneira que melhorará em muito o destino da humanidade."
Albert Einstein (1879 - 1955)

Implicações Ecológicas
Quase a metade da massa de terra do planeta é utilizada como pastagem para gado e outras criações. Aproximadamente 80% de todo o desmatamento e desaparecimento de florestas, no globo inteiro, deve-se à pecuária. No Brasil, as pastagens ocupam aproximadamente 250 milhões de hectares (cerca de 30% do país); deste total, cerca de 30% está na Amazônia - 75 milhões de hectares. Se não houver redução em pelo menos 20% do consumo de carne bovina no Brasil, até 2020 não existirá mais Mata Atlântica. Além da questão dos desmatamentos, os dejetos dos animais contaminam rios, lagos e represas, os bovinos compactam o solo, causando erosão, impedindo infiltração de água, além dos ruminantes enviarem metano para a atmosfera, gás que responde por 16% das emissões do efeito estufa e que é aproximadamente 23 vezes mais eficaz para aquecer o planeta que o gás carbônico. Entretanto, este quadro pode ser modificado com o apoio ao vegetarianismo.

Ética Planetária e Valores Espirituais
Vários motivos e às vezes mais de um desperta o ser para a alimentação sem carnes animais. Existem razões sentimentais, morais e éticas que prezam o respeito à vida dos animais para a existência de um mundo sem sofrimento e com amplificação do amor. Também é dito que o cérebro que contém proteína animal é incapaz de compreender certas informações e conteúdos espirituais. A cadeia alimentar ensinada nas escolas não faz sentido diante do argumento de que as normas não vêm de baixo para cima, ou seja, não vêm do animal para o ser humano - não é porque um animal come outro, que o humano deve ser assim - mas emanam daquilo que é superior aos instintos animais. Além disso, a questão de haver carnivorismo dentre os animais é apontada na literatura espiritual como sendo resultado de um desvirtuamento passado.

"Tempo virá em que os seres humanos se contentarão com uma alimentação vegetariana e julgarão a matança de um animal inocente como hoje se julga o assassínio de um homem."
Leonardo da Vinci (1452 - 1519)

Razões filosófico-religiosas

A carne não é um alimento que favoreça a harmonia e a paz e contém o sofrimento do animal no momento do abate. Vários movimentos filosófico-religiosos recomendam ou já praticam o vegetarianismo, como budistas, hinduístas, jainistas, adventistas, espíritas, cristãos, movimento essênio biogênico, seicho-no-ie, vegans, rosa-cruzes, entre muitos outros. Na Bíblia cristã, no livro do Gênesis, capítulo 1, encontra-se escrito: "Eu dou a vocês todas as árvores frutíferas para alimento. E dou todo capim e toda erva aos animais e às aves para alimento deles." Continua no capítulo 9: " A carne porém, com sua vida, isto é, com seu sangue, não comereis."

Questões sociais

A solução para o problema da fome apóia-se no vegetarianismo, já que é alarmante o fato de que 80 a 90 % de todo cereal nobre produzido no mundo, especialmente o milho e a soja, sejam usados para alimentação de gado de corte. Esclarecem alguns cientistas que, se a população mundial fosse vegetariana, seria possível evitar a reprodução forçada de milhões de animais, que são engordados com o alimento que pessoas famintas poderiam estar comendo. Também seria evitado o assassínio destes. Disse o senhor Buda: "Feliz seria a terra se todos os seres estivessem unidos pelos laços da benevolência e só ingerissem alimentos que não implicam derramamento de sangue. Os dourados grãos, os reluzentes frutos e as saborosas ervas que nascem para todos bastariam para alimentar e dar fartura ao mundo."

Saúde Plena

As implicações para a saúde são vastas, e não é por acaso que Hipócrates, o pai da medicina, era vegetariano. O consumo de carne associa-se com uma série de doenças, enquanto que as populações vegetarianas apresentam uma incidência muito menor de diversas delas. Durante a primeira guerra mundial, os dinamarqueses, impossibilitados de importar qualquer produto, suspenderam a comercialização de carne e utilizaram toda produção de grãos antes destinados ao gado, na alimentação humana. Foi uma experiência de vegetarianismo envolvendo mais de 3 milhões de pessoas que, além de comprovar que o problema da fome no mundo está relacionado com alimentação com carne, registrou a menor incidência de mortes por doença na história do país, 34% a menos que a média dos dezoito anos anteriores. A gordura animal presente na carne, leite e ovos tende a aumentar o índice de colesterol no sangue. As populações vegetarianas apresentam menores índices de doenças cardiovasculares e redução nos níveis de pressão arterial. O número de mortes por ataque cardíaco e trombose cerebral muitas vezes está relacionado com a ingestão de produtos de origem animal, principal fonte de colesterol, pela população. Durante a segunda guerra, a Noruega diminuiu para quase zero a disponibilidade de carne para consumo, ocorrendo uma queda de mortalidade por doenças circulatórias em índices nunca antes atingidos. Com a retomada do consumo de carne ao término da guerra, a incidência retomou aos níveis anteriores. Vários estudos apontam a carne, leite e ovos como facilitadores de doenças
como diabetes, obesidade, constipações intestinais, doenças da vesícula biliar, reumatismo, gota, câncer, cardiopatias, osteoporose, artrite, anemia, asma, salmonelose e hipertensão. Os estudos de revisão de literatura científica demonstram uma associação direta entre o surgimento de câncer de intestino grosso com o consumo de carne. Outras doenças também estão em investigação Outra idéia que se convencionou considerar verdadeira é de que o leite é importante para aquisição de cálcio pelo organismo e que quem ingerisse bastante cálcio não teria problemas de estrutura óssea. Apesar do leite poder ser considerado uma boa fonte de cálcio, cerca de 70% da população mundial apresenta algum grau de intolerância à lactose, o que dificulta seu uso como fonte de cálcio dietético. Os trabalhos que avaliaram a relação entre o consumo de cálcio e a prevalência de osteoporose em populações demonstraram que o leite não confere efeito protetor contra esta.

Energia e Vitalidade
Resta dizer que as carnes não são alimentos de força; este é um erro espalhado que urge ser desfeito. Alimentos energéticos são os carboidratos e as gorduras. O que acontece é que a carne é um alimento excitante muito forte, equiparável ao álcool, devido às substâncias tóxicas dela provenientes. A sensação de vigor é esgotante, o que faz reclamar mais excitantes (álcool, açúcar, mais carne, etc.). Há a aparência de vigor devido à excitação e cria-se um apetite enganador, repelindo alimentos suaves. Estes fatos explicam a depressão inicial naqueles que abandonam o uso de carne. De acordo com Steiner (2001), "a vantagem do modo de vida vegetariano é tornar-nos no fundo mais fortes, pois as forças que de outro modo permaneceriam incultas dentro do organismo, sendo na verdade as mesmas que provocam a gota, o reumatismo, a diabetes, etc., são retiradas dele". Dando um salto quântico, cabe ainda aqui o relato de um jovem que vive de luz/prana, que menciona que quando abandonou os alimentos começou a ter tanta energia de sobra, que o caminho que antes fazia caminhando do ponto de ônibus até sua casa, passou a ser percorrido correndo e ele entrou para a equipe de atletismo de sua escola (OBERON, 2004).

Citações

"Eu não sou vegetariano por mim, mas sim pelos animais."
(Peter Singer, Libertação Animal)
"Enquanto o homem continuar a ser o destruidor dos seres animados dos planos inferiores, não conhecerá a saúde nem a paz. Enquanto os homens massacrarem os animais, eles se matarão uns aos outros. Aquele que semeia a morte e o sofrimento não pode colher a alegria e o amor."(Pitágoras)
"Os homens que comem carne e tomam beberagens fortes têm todos um sangue azedo e adusto, que os torna loucos de mil maneiras diferentes. Sua principal demência se manifesta na fúria de derramar o sangue de seus irmãos e devastar terras férteis, para reinarem sobre cemitérios."(Voltaire, A Princesa da Babilônia, Capítulo III)
" Você (...) sente fome pelas criaturas doces e gentis que não ferem ninguém, que o seguem, o servem, e que são devoradas por você como recompensa de seus serviços."(Jean-Jacques Rousseau, Emile)

"Quanto mais o homem simplifica a sua alimentação e se afasta do regime carnívoro, mais sábia é a sua mente". (George Bernard Shaw)
"Se quisermos nos libertar do sofrimento, não devemos viver do sofrimento e do assassínio infligidos aos animais". (Paul Carton)
"Se o homem aspira sinceramente a viver uma vida real, sua primeira decisão deve ser abster-se de comer carne e não matar nenhum animal para comer". (Leon Tolstoi)
"O comer carne é a sobrevivência da maior brutalidade; a mudança para o vegetarianismo é a primeira conseqüência natural da iluminação". (Leon Tolstoi)
"Em todo o mundo da Utopia não há carne. Antes havia. Mas agora não conseguimos suportar a idéia de matadouros. E numa população em que toda a gente é culta e com um nível de aperfeiçoamento físico semelhante, é praticamente impossível encontrar alguém que vá talhar um boi ou um porco morto. Nunca nos acostumamos com a questão higiênica do consumo de carne. Esse outro aspecto fez-nos decidir. Ainda me consigo lembrar, de quando era rapaz, do contentamento que o encerramento do último matadouro gerou." (H. G. Wells, Em Modern Utopia , Capítulo Nove, secção 5)
"Para o homem cuja mente é livre existe algo ainda mais intolerável nos sofrimentos dos animais do que no sofrimento humano. Pois no último é ao menos admitido que o sofrimento é mau e que quem o causa é um criminoso. No entanto milhares de animais são chacinados desnecessariamente sem o mínimo remorso. Se algum homem for se referir a isso, será considerado ridículo. - E esse é o crime imperdoável." (Romain Rolland, Em Jean-Christophe)
" Deus deu aos nossos primeiros antepassados a comida que ele destinou a nossa raça a comer. É contrário ao seu plano ter a vida de qualquer criatura tirada. Era para não haver morte no Paraíso. Os frutos nas árvores do jardim eram a comida que as necessidades do homem requeriam." (Ellen G. White)
"Pode demorar um bocado, mas provavelmente virá um dia em que vamos olhar para trás e dizer: Meu Deus, acreditas que no século XX e no principio do século XXI, as pessoas ainda comiam animais?" (Mary Tyler Moore)
"Como zeladores do planeta, é nossa responsabilidade lidar com todas as espécies com carinho, amor e compaixão. As crueldades que os animais sofrem pelas mãos dos homens estão além de nossa compreensão. Por favor, ajudem a parar com esta loucura." (Richard Gere)
"Oh, tirem minha cabeça, mas rogo que parem a matança!" (Sadhu Vaswani)
"Que luta pela existência ou que terrível loucura vos levou a sujar vossas mãos com sangue - vós, repito, que sois nutridos por todas as benesses e confortos da vida? Por que ultrajais a face da boa terra, como se ela não fosse capaz de vos nutrir e satisfazer?." (Plutarco)
"Os vapores das comidas com carne obscurecem o espírito. Dificilmente pode-se ter virtude se se desfruta de comidas e festas em que haja carne. No paraíso terreno não havia vinho, nem sacrifício de animais e tampouco se comia carne". (São Basílio)
"Os vegetais constituem alimentação suficiente para o estômago e, no entanto, recheamo-lo de vidas valiosas". (Sêneca)
"Não comer carne significa muito mais para mim que uma simples defesa do meu organismo; é um gesto simbólico da minha vontade de viver em harmonia com a natureza." (Pierre Weil)
"A compaixão pelos animais está intimamente ligada à bondade de caráter, e pode ser seguramente afirmado que quem é cruel com os animais não pode ser um bom homem." (Arthur Schopenhauer)
"Os animais dividem conosco o privilégio de ter uma alma". (Pitágoras)
"Todas as coisas da criação são filhos do Pai e irmãos do homem. Deus quer que ajudemos aos animais, se necessitam de ajuda. Toda criatura em desgraça tem o mesmo direito a ser protegida". (São Francisco de Assis)

"Quando o homem aprender a respeitar até o menor ser da criação, seja animal ou vegetal, ninguém precisará ensiná-lo a amar seus semelhantes". (Albert Schweitzer - Prêmio Nobel da Paz em 1952)
"A não-violência leva-nos aos mais altos conceitos de ética, o objetivo de toda evolução. Até pararmos de prejudicar todos os outros seres do planeta, nós continuaremos selvagens." (Thomas Edison)
"É certamente preferível produzir vegetais, e penso, por isso, que o vegetarianismo é um louvável abandono de um hábito bárbaro instituído. Que podemos subsistir com alimentos vegetais e fazer o nosso trabalho até com vantagens não é uma teoria, mas sim um fato bem demonstrado. Muitas raças vivem quase exclusivamente à base de vegetais e são superiores psicologicamente e em força. (...) Tendo em conta estes fatos, todos os esforços devem ser feitos para parar o abate cruel e desnecessário de animais, que deve ser destrutivo para os nossos princípios morais." (Nikola Tesla, Texto publicado na Century Illustrated Magazine, em Junho de 1900)
"Naquela ocasião a pesca de cada um daqueles peixes afigurou-se-me, como ao meu mestre Tryon, uma espécie de assassinato sem provocação, uma vez que nenhum daqueles animais tinha cometido ou poderia cometer qualquer ofensa contra nós, susceptível de justificar semelhante carnificina." (Benjamin Franklin, Em Autobiografia)
"Os animais do mundo existem para seus próprios propósitos. Não foram feitos para os seres humanos, do mesmo modo que os negros não foram feitos para os brancos, nem as mulheres para os homens". (Alice Walker)
"Mas há aqueles que matam: matam por desporto, por divertimento, matam para obter lucro - por exemplo, a indústria da carne. São os mesmos que destroem a Terra, espalham gases venenosos, poluem o ar, as águas, e poluem-se uns aos outros. É o que estamos a fazer à Terra e a nós próprios. Viver sem causar sofrimento ou morte a outros significa não matar um ser humano nem qualquer animal, por desporto ou para sustento." (Jiddu Krishnamurti)

"O destino dos animais é muito mais importante para mim do que o medo de parecer ridículo". (Émile Zola)

Bibliografia
BALBACH, A. O vegetarianismo. In: __________ . As frutas na medicina doméstica. 3.ed. São Paulo: M.V.P., 1973. cap. 2. p. 16-22.

BEASANT, Anie; LEADBEATER, C.W. Vegetarianismo e Ocultismo. 2. ed. Brasília: Teosófica, 1995. 113 p.

BONTEMPO, Márcio. Medicina alternativa & Política de saúde. In: 5° Encontro de Agroecologia de Pedralva e Região, Pedralva - MG, Set. 2007. BRASIL em síntese. IBGE: Levantamento Sistemático da Produção Agrícola. [S.L.: s.n.], 2004. Disponível em: . Acesso em: 11 Dez 2006.

CAMPANILI, Maura. 15 dicas para cuidar do planeta. Revista Época, n. 439, p. 58-75, out. 2006.

CAMPOS, José Maria (Clemente). Vegetarianismo e vitamina B12. [S.l.]: Irdin, 2006. 1 CD.

COHEN, Robert. Leite - alimento ou veneno? São Paulo: Ground, 1997. 354 p.

MEIRELLES FILHO, João. Você já comeu a Amazônia hoje ? [S.L.: s.n.], 2006. Disponível em: . Acesso em: 08 Jun 2007.

OBERON. Viver de luz. In: Encontro nacional das comunidades alternativas, São Gotardo - MG, Jul. 2004. RITUAL da carne, O. Campinas: Humanus, a.1, p. 151-157, 2000.

RODRIGUES, C.S.T.P. Alimentação Vegetariana. In: Curso de Ciências Eco-Espirituais, Varginha - MG, Set. 2007.

SALVI, Luís Augusto Weber. Nutrição etérica. [S.L.: s.n., 2002?]. 81 p. Disponível em: . Acesso em: 11 Dez 2006. Slywitch, Eric. Vegetarianismo visto por um médico. [S.l.]: Irdin, 2006. 1 CD.

STEINER, Rudolf. Fundamentos da agricultura biodinâmica - vida nova para a terra. 3.ed. São Paulo: Antroposófica, 2001. 235 p.

TRIGUEIRINHO NETTO, José. O ressurgimento de Fátima (lis). 2.ed. São Paulo: Pensamento, 1992. 148 p.

WINCKLER, Marly. Vegetarianismo - elementos para uma conversa sobre. 2. ed. Rio Quinze, 1997. 31 p. http://pt.wikiquote.org/wiki/Vegetarianismo (30/09/2007).http://www.taps.org.br/Paginas/DefesaPub.html (30/09/2007).

Atenciosamente e com gratidão,
Tatiana Regina Sandy Reis
Cirurgiã-Dentista Especialista em Agricultura Orgânica/Biodinâmica Integrante do Colegiado da Agenda 21 Local Membro do Conselho Municipal de Conservação e Defesa Ambiental - Codema Presidente da Associação Ipê Associação Ipê Rua Carajás, 115, B. Rezende, Varginha - MG, Cep 37062.240, Tel: (35) 3222-3070associacaoipe@gmail.com

http://www.mapa.org.br/webforms/relatorio/organizacao/secao1.aspx?IDORG=600811

Um comentário:

  1. parabéns.......queria que todos tivessem essa consciência.

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...